Olá amigos.

Um aviso: Este post não tem praticamente nada a ver com One Piece. Sou só eu, escrevendo no meu site, tentando dividir algo com vocês do alto dos meus 28 anos. É isso, não reclame pois você foi avisado.

skip01

“Eu não consegui salvar…!!! Nenhum dos meus companheiros!!!”

Tem um verso de uma das músicas da minha banda favorita (Of Montreal) que diz assim:

it’s fucking sad that we need a tragedy to occur to gain a fresh perspective in our lives

Pois é, é fucking sad pra caralho mesmo, mas geralmente é assim que acontece. Aconteceu até com os Mugiwara. Oda sendo o gênio que é, deu um choque de realidade terrível no Ruffy e seu bando que os levou a ter uma nova perspectiva de suas vidas e do que necessitavam pra que pudessem seguir em frente sem passar por isso novamente.

Mas na vida real não podemos nos dar o luxo de parar nossa vida inteiramente e sermos mandados para uma Ilha que ajudará a melhorar especificamente as nossas habilidades e melhorar a nossa vida (pelo menos a maioria das pessoas não =P). Temos que enfrentar as nossas dores e perdas enquanto lidamos com todo o resto, seja trabalho, estudo e etc. A vida segue. Ou melhor, a vida TEM QUE SEGUIR.

E mesmo seguindo em frente e batalhando, eu posso morrer amanhã, ou pior ainda, ter décadas e décadas de infelicidade a minha frente. A vida real tem dessas coisas: Infelizmente você pode dar o duro que for e ainda assim as coisas darem totalmente errado.

A cada 2 anos eu costumo a Belo Horizonte pra um evento de quadrinhos (FIQ). Na verdade pouquíssimas vezes eu entrei no evento em si (já que estou cagando pra quadrinhos no sentido de indústria americana de), eu vou pela zueira que a galera de todo Brasil que eu conheço faz quando tá lá, os churrascos que a gente faz, as nights de BH (Mary in Hell for life! lol) e pelas mineiras (ah, as mineiras…) rs

Quando estive lá em 2011, tava conversando com um trutasso meu num churrasco e ele também curte OP pra caralho e acho que o papo ficou filosófico e eu disse “Porra, os Mugiwara mudaram pra caralho em 2 anos, mas se eu for me comparar com o FIQ 2009, eu tô a mesma merda.” no que ele respondeu com a porra de sotaque paulista escroto que ele tem “Podicrê véio, eu também tô a mesma merda.” e isso ficou muito na minha cabeça.

Só que o foda é que it’s fucking sad that we need a tragedy to occur to gain a fresh perspective in our lives e POOW!! Tomei uma puta porrada da vida e hoje é meu primeiro “aniversário de derrota”. É como se o Ruffy em Rusukaina lembrasse “Faz um ano que o Kuma me separou dos meus companheiros…” enquanto peidava Haki por todos os poros pra ficar fodão. Foi o que eu resolvi fazer também depois de um puta processo doloroso (tirando a parte do Haki =P se bem que as vezes no treino do boxe… hmmm…rs)

Hoje, eu posso olhar pra trás e ver que eu fiz muita coisa e que meu “personagem” evoluiu bastante. Eu posso, por exemplo, dizer que nesse 1 ano que passou eu consegui estabilizar a Romance Dawn, que eu perdi 27kg, ou que agora eu moro sozinho (no meu cafofinho que tô batalhando muito pra mobiliar rs) e que tudo isso são vitórias que eu considero muito significativas e importantes. Mas eu quero MAIS (欲しいやりたまえ!欲望こそ生きるエネルギー!!).

Acho que o que eu tô querendo dizer com tudo isso (além de tentar tirar algo positivo no dia de hoje, já que apesar de não pensar mais no fato em si, meio que AINDA ARDE) é um conselho de boa mesmo, que é: Não se acomode. Não espere a vida te dar uma porrada monstruosa pra você rever alguns conceitos.

Você tem planos? Trace metas. Se motive. Você não precisa ter um papel impresso escrito EVOLUA OU MORRA na parede, mas corra atrás das coisas que você quer. Quer aprender a cozinhar? Começa digitando no Google. Quer perder peso? Comece parando de comer igual um porco. Quer ser o maior cientista nuclear do Brasil? Estude.

É foda, eu sei, eu sou o cara mais acomodado ever, luto MUITO contra isso, diariamente! Mas se eu consegui sair da minha “concha da inércia”, se você quiser você consegue também. Senão você pode até ficar confortável e talvez até tranquilo pela vida inteira, mas nada muito digno de nota vai acontecer, nenhuma grande realização vai se tornar realidade e isso é triste pra caralho. E poucas coisas são tão recompensadoras quanto algo pelo que você batalhou tanto, dá certo. E mesmo assim, as coisas ainda podem dar errado totalmente. E podem dar errado depois do sucesso total e etc. Não vivemos num mangá. A vida real é mais foda, cabulosa (e incrível e linda) que qualquer Novo Mundo.

O que você não sabe hoje que você saberá amanhã? Espero que todos vocês corram atrás, e que eu consiga continuar a correr também. Sempre.

Abraços,

Anúncios